Home > Questão Racial, Raça Ariana > Brancos no Brasil

Brancos no Brasil

Apesar de todas as mentiras que nos bombardeiam diariamente, de que não existem brancos puros no Brasil, de que somos todos mestiços e blá blá blá,  as estatísticas provam que o Brasil é um país de maioria branca.

Segundo o IBGE, Brancos formam 53,7% da população (Em Santa Catarina esse número chega a 90%, Rio Grande do Sul 82%, Paraná 75% e São Paulo, mesmo com os imigrantes não-brancos nordestinos, 70%) , mestiços formam 38%, pretos 6,2%, amarelos ou mongólicos 1,7% e ameríndios 0,3%. Judeus não entram nessa estatística, mas são 95 mil.


No núcleo genético da UFMG, estudos genéticos sobre o genoma humano mostraram e comprovaram que 40% da população brasileira é, no mínimo, GENÉTICAMENTE 99,999999% européia, e considerando que 40% de mais de 180 milhões de brasileiros resultam em mais de 72 milhões de brancos genéticamente puros, que é um índice demográfico branco maior do que o de muitos países europeus (como o da Islândia, por exemplo, que apesar de ser hoje considerado um único pais 100% branco do planeta, possui apenas 500 mil habitantes).

Ou seja, brancos puros formam 40% da população brasileira e mestiços predominantemente brancos 13,7%.

A maior parte dos brancos do Brasil, são italianos, portugueses, espanhóis e alemães. Também há um número significativo de suíços (primeiros arianos não-portugueses a colonizarem o Brasil, tendo deixado sua marca nas cidades de Campos do Jordão e Nova Friburgo), gregos, holandeses, franceses, polacos, russos e ucranianos.

Italianos no Brasil

Atualmente, no Brasil, existem 30 milhões de ítalo-brasileiros, cerca de 20% da população. Formam a maior população de italianos fora da Itália. Se concentram principalmente no Sul, no Espírito Santo e em São Paulo, sendo que quase metade está em São Paulo.

São Paulo: O estado de São Paulo possui a maior colônia italiana no Brasil. Atraídos para trabalharem nas colheitas de café, no ano de 1899 já viviam no estado 800 mil italianos. São Paulo concentrava a maior parte das fazendas de café e, por isso, recebeu mais de 70% de todos os imigrantes italianos que vieram para o Brasil. A influência italiana em São Paulo é evidente tanto no interior do estado, como nas regiões urbanizadas, em bairros como a Mooca, o Brás e o Bixiga.

Atualmente, vivem em São Paulo quinze milhões de italianos e descendentes, representando cerca de 32,5% da população do estado.

Rio Grande do Sul: Em 1870, o governo do Rio Grande do Sul criou colônias na região das serras gaúchas e esperava-se atrair 40 mil imigrantes alemães para que ocupassem a região. Porém, as notícias de que os alemães estavam enfrentando problemas no Brasil fizeram com que cada vez menos imigrantes viessem da Alemanha. Isso obrigou o governo a procurar por uma nova fonte de imigrantes: os italianos. Em 1875, chegou o primeiro grupo, oriundo da Lombardia, que se estabeleceu em Nova Milano. Mais grupos, vindos principalmente da região do Vêneto, mas também do Trentino e do Friuli, se instalaram na região onde atualmente estão as cidades de Garibaldi, Bento Gonçalves, Farroupilha e Caxias do Sul. Depois alguns grupos se deslocaram para as regiões de Encantado, Guaporé, Veranópolis, Serafina Corrêa, Casca e, posteriormente, para as regiões de Santa Maria, Vale Vêneto, Nova Treviso e Silveira Martins. Ali eles passaram a viver da plantação de milho, trigo e outros produtos agrícolas, porém, a introdução do cultivo de vinho na região tornou a vinicultura a principal economia dos colonos italianos.

Atualmente, vivem no Rio Grande do Sul três milhões de italianos e descendentes, representando cerca de 30% da população do estado.

Santa Catarina: Os primeiros imigrantes italianos chegaram ao estado de Santa Catarina em 1836, oriundos da Sardenha, fundando a colônia de Nova Itália (atual São João Batista). Esses imigrantes pioneiros chegaram em número reduzido e pouco influenciaram na demografia do estado. Foi mais tarde, a partir de 1875, que passou a ser assentado no estado número maior de imigrantes italianos. Neste ano, foram criadas as primeiras colônias italianas do estado : Rio dos Cedros, Rodeio, Ascurra e Apiúna. Diversas outras colônias foram criadas nos anos seguintes, sendo o sul de Santa Catarina o principal foco de colonização italiana do estado. Os imigrantes se dedicaram principalmente à agricultura e à indústria de carvão.

A partir de 1910, milhares de gaúchos migraram para Santa Catarina, entre eles, milhares de descendentes de italianos. Esses colonos ítalo-gaúchos colonizaram grande parte do Oeste catarinense.

Atualmente, vivem em Santa Catarina três milhões de italianos e descendentes, representando 50% da população do estado.

Paraná: No início, a maior parte dos italianos trabalharam como colonos autônomos, porém, com o desenvolvimento do café, passaram a compor a mão-de-obra da região. As maiores colônias prosperaram na região metropolitana de Curitiba. A influência italiana se faz presente em todas as regiões do estado.

Atualmente, vivem cerca de quatro milhões de italianos e descendentes, representando 40% da população do estado.

Espírito Santo: Os italianos foram atraídos para o Espírito Santo a fim de ocupar a região das serras. Os imigrantes foram obrigados a enfrentar a mata virgem e foram abandonados pelo governo à própria sorte. A situação de miséria vivida por muitos colonos fez com que, em 1895, o governo italiano proibisse a emigração de seus cidadãos para o Espírito Santo. Atualmente, boa parte desses italianos e descendentes vivem isolados no interior do estado, preservando seu sangue e sua gloriosa cultura.

Entre os cinco estados com maior população italiana, o Espírito Santo, com um milhão e setecentos mil italianos e descendentes, possue a menor população italiana, mas a maior porcentagem, 65% da população do estado.

Italianos na Hospedaria dos Imigrantes (São Paulo, 1890). No início do século XX, mais de 90% dos trabalhadores industriais da cidade de São Paulo eram italianos.

A Festa da Uva, é uma das principais manifestações culturais italianas do Brasil.

Mooca, região paulistana com maior concentração de italianos. O bairro também abriga o Memorial do Imigrante.

Imigração Alemã no Brasil

Atualmente, no Brasil, existem cerca de 18 milhões de germano-brasileiros/teuto-brasileiros, 10% da população.

A maior parte da população germano-brasileira está concentrada em São Paulo, Rio de Janeiro e principalmente no Sul.

D. Pedro II apoiou e incentivou a vinda de imigrantes alemães para o Brasil, pois achava necessário povoar as terras desabitadas do sul e escolheu os alemães para isso, pois os considerava um povo trabalhador.

Santa Catarina: O estado de Santa Catarina é considerado o estado mais germânico do Brasil. Aproximadamente 35% da sua população é de ascendência alemã, a maior porcentagem. As cidades do interior do estado ainda preservam a arquitetura germânica das casas, bem como a língua alemã e festas populares, como a Oktoberfest.

Ao contrário do que sucedeu no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina a colonização alemã não foi promovida através do governo, mas por iniciativas privadas. As colônias alemãs mais importantes foram criadas a partir de grupos como Hermann Blumenau e Ferdinand Hackradt (em 1850 a Colônia Blumenau) e pela Sociedade Hamburguesa (em 1851, a Colônia Dona Francisca, atual Joinville). A partir do início do século XX, migrantes germânico-gaúchos e imigrantes alemães foram trazidos do Rio Grande do Sul para ocupar novas colônias no oeste do estado, porém essas colônias não eram exclusivamente alemãs, pois contavam também com migrantes ítalo-gaúchos e imigrantes italianos.

Rio Grande do Sul: Em 1824 chegaram os primeiros colonos alemães ao Rio Grande do Sul, sendo assentados na atual cidade de São Leopoldo.

A maior parte dos alemães introduzidos ao Rio Grande do Sul, destinavam-se a colonização agrícola.

Em algumas décadas, a região do Vale do Rio dos Sinos estava quase que completamente ocupada por imigrantes alemães. A colonização transbordou da região, se expandindo por outras áreas do Rio Grande do Sul. É notável que a colonização alemã foi efetuada em terras baixas, seguindo o caminho dos rios. Na década de 1870, praticamente todas as terras baixas do interior do Rio Grande do Sul estavam sendo ocupadas pelos alemães, porém, as terras altas não atraíam os colonos, permanecendo desocupadas até a chegada dos italianos, em 1875.

Paraná: A primeira colônia foi fundada em 1829 em Rio Negro. Em 1855 alemães originários da Prússia fundam as Colônias de Terra Nova e Santa Leopoldina em Castro. Entre 1877 e 1879, chegou um grande número de alemães vindos da Russia(os alemães do rio Volga), mais tarde muitos alemães emigrariam da Russia novamente, fugindo das perseguições promovidas pelo governo judaico-comunista (judaico porque 80% do Partido Comunista era de judeus).

A maior parte dos imigrantes chegou no início do século XX, vindos diretamente da Alemanha, e se estabeleceram sobretudo nas regiões leste e sul. Em meados dos anos 1950, pessoas oriundas de colônias alemãs em Santa Catarina e Rio Grande do Sul também migraram para a Região Oeste e Sudoeste do estado. Nesta mesma época, imigrantes da região do Rio Danúbio criaram Entre Rios, em Guarapuava, e imigrantes oriundos de Danzig (fugindo da perseguição do governo comunista) ocuparam a região de Cambé e Rolândia, no Norte do estado.

Colônias alemãs no Sul do Brasil (cor rosa), em 1905.

Oktoberfest em Blumenau, Santa Catarina;

São Paulo: Em São Paulo, os primeiros imigrantes chegaram em 1829 e se instalaram no bairro paulistano de Santo Amaro, mas a maior parte chegou no início do século seguinte, se dirigindo principalmente para as plantações de café no interior. Ribeirão Preto, Ibitinga e São Paulo são as cidades que concentram a maior parte da população germano-paulista.

Alemães trabalhando na colheita do café em Ribeirão Preto (1902)

Santo Amaro é a região paulistana com maior concentração de alemães

Nacional-Socialismo no Brasil

O Partido Nacional-Socialista brasileiro chegou a ser o segundo maior do mundo, perdendo apenas para o da Alemanha.

O governo da Alemanha Nacional-Socialista elaborou planos para uma ocupação de parte do Brasil. Adolf Hitler, o Führer, declarou em 1933: “Criaremos no Brasil uma nova Alemanha. Encontraremos lá tudo de que necessitamos“.

Crianças fazem a Saudação Nacional-Socialista, na cidade de Presidente Bernardes, em São Paulo. (1935)

Brasileiros Brancos

Egon Friedrich Kurt Albrecht nasceu na cidade de Curitiba, Estado do Paraná, Brasil, em 19 de maio de 1918, filho de Frederico Albrecht e Hedwig Elditt Albrecht é o maior símbolo dos brasileiros Arianos na Europa.

Egon foi um brasileiro Oficial da Luftwaffe, tendo passado por diversas batalhas vitoriosas, sendo condecorado com o Troféu de Honra da Luftwaffe, com a Cruz Germânica em Ouro, e finalmente com a Cruz de Ferro, quando conseguiu “apenas” os seguintes feitos:

  • Em maio de 1943, somava já 15 vitórias aéreas
  • Abateu 11 aeronaves e também:
  • 162 veículos motorizados
  • 254 veículos diversos
  • 3 locomotivas
  • 8 baterias antiaéreas
  • 12 canhões anti-tanque
  • 8 posições de Infantaria

O Hauptmann Egon Albrecht, quando de sua morte, havia abatido um total de 25 aeronaves inimigas, sendo 15 na frente russa e o restante na frente ocidental – incluindo seis bombardeiros quadrimotores durante a Defesa do Reich – além de outros 11 aviões destruídos no solo.

Seu avião foi abatido quando retornava sozinho à sua base, ou seja, foi morto covardemente.

Siegfried Ellwanger Castan é um escritor e revisionista brasileiro, fundador da Editora Revisão. Nasceu em Candelária, pequena cidade do Rio Grande do Sul, no dia 30 de julho de 1928.

Dentre suas obras estão: Holocausto: judeu ou alemão?, Nos bastidores da mentira do século, Acabou o gás… O fim de um mito, SOS para Alemanha e A implosão da mentira do século.

Possui também um blog: http://secastan.wordpress.com/

Castan é defensor intransigente da Autodeterminação dos Povos, contra a Nova Ordem Mundial. É contrário à intervenção em assuntos que só dizem respeito à China; contra a permanência militar na Coréia do Sul e Japão por parte dos EUA, e por parte dos Aliados na Alemanha. Ellwanger é contrário à totalmente absurda e criminosa agressão por parte dos EUA e OTAN contra a Iugoslávia, e agora contra um dos povos mais sacrificados e pobres do planeta: o Afeganistão. É contra o incondicional e absurdo apoio e abastecimento em dinheiro e armamentos ao terrorista Estado de Israel.

Após a venda de sua empresa, a qual durante mais de vinte anos de existência, com centenas de operários, empregados e funcionários, não teve uma única questão trabalhista.

Gustavo Dodt Barroso praticamente dispensa comentários. Nasceu em Fortaleza, no dia 29 de dezembro de 1888 e faleceu no dia 03 de dezembro de 1959. Foi advogado, professor, político, cronista etc. Era também membro da Academia Brasileira de Letras.

Destaca-se também pela sua consciência a respeito do sionismo e a tentativa de alertar mais pessoas. Traduziu para a língua portuguesa a obra “Os Protocolos dos Sábios de Sião”, entre suas outras obras a respeito desse assunto, podemos citar: A Maçonaria: Seita Judaica; Judaísmo, Maçonaria e Comunismo; A Sinagoga Paulista; etc.

É considerado por muitos como um dos maiores escritores anti-sionista da história. É até hoje admirado por Nacional-Socialistas e Integralistas (Gustavo Barroso era membro da AIB – Ação Integralista Brasileira), ou por simpatizantes.

Euclides da Cunha foi um escritor e jornalista brasileiro, que se definia como racialista.

Foi contra a forma de “clareamento” da população brasileira pregada por muitos, na qual a miscigenação seria incentivada para que os negros fossem “diluídos” com o passar do tempo. Euclides era contra a miscigenação e pregava que os Brancos deveriam isolar-se do resto da sociedade negra e miscigenada do Brasil, para assim não deixarmos de existir.

Sua obra que retrata esse conflito no qual ele como repórter foi cobrir chama-se “Os Sertões”, e é considerada uma de suas melhores.

Racismo contra brancos no Brasil


Governo Racista (as leis “anti-racistas” que não valem quando a vítima é um branco)


Cotas: 20% das vagas nas universidades são reservadas para pretos e 50% para alunos de escolas públicas (segundo as instituições negras e o próprio governo, escolas públicas possuem maioria negra e mestiça), ou seja, 20% das vagas para 6,2% da população e 50% das vagas para 44,2% da população. Enquanto 55,8% da população, disputa por 30% das vagas restantes.

Existem também cursos pré-vestibular gratuitos nas favelas, mas que atendem apenas negros e mestiços.

Existem também projetos de cotas raciais em empresas, que visam desempregar os brancos e empregar os negros.

Porém, o Art. 4º da Constituição, é citado que constitui crime de racismo “negar ou obstar emprego em empresa privada sob critérios raciais”.

Mais adiante, do Art. 6º da mesma lei, podemos encontrar a afirmação de que constitui crime de racismo “Recusar, negar ou impedir [sob critérios de classificação racial] a inscrição de aluno em estabelecimento de ensino público ou privado de QUALQUER GRAU; sendo julgada a pena de reclusão de 3 a 5 anos e, no caso do crime ser praticado contra um menor de 18 anos de idade [o que é o caso da maioria dos pré-vestibulandos], haverá um agravante de 1/3 da pena”.

É interessante lembrarmos também que, além dos cursos pré-vestibulares exclusivos para negros e mestiços existentes em todo o país, em São Paulo, existem escolas exclusivas para judeus. Nesses casos, a lei pode ser anulada. Mas e se nós, brancos, decidirmos criar escolas exclusivas para brancos, será que a lei será anulada também?

E por que os que elaboram, aprovam e praticam tais leis racistas (cotas raciais) não são presos e condenados por crime de prática racista, assim como determina a Lei?

Manifestações culturais (porque os negros podem impedir que brancos façam parte de suas manifestações culturais e os brancos não podem impedir que negros façam parte de suas manifestações culturais?):

No Art 9º, é citado como crime de racismo “impedir o acesso ou recusar atendimento em estabelecimentos esportivos, casa de diversões ou clubes sociais abertos ao público”.

Então, assim sendo…Por que o grupo carnavalesco baiano Ilê-Ayê permite apenas negros e impede o ingresso de foliões brancos em sua composição? Por que seus organizadores não respondem por crime de discriminação racial, como está criteriosamente descrito na em tal Lei?

E se os organizadores da Oktoberfest, em Santa Catarina, não permitissem a participação de negros no evento alegando que o mesmo visa representar a cultura européia, principalmente a alemã? Aí seria racismo? Dois pesos e duas medidas?

E se isso é indubitavelmente anticonstitucional por claramente contradizer a própria Constituição, como é possível elaborar e aprovar leis “anti-racismo” que praticam o próprio racismo e discriminação racial?

Aproveitando a questão acima, por que a participação e exibição da imagem de brancos não são permitidas na revista Raça, que é unicamente construída e feita por e para negros?

Se os negros já têm uma revista reservada apenas para eles e não permitem que não-negros participem da mesma, por que eles ainda insistem em afirmar que as outras revistas e agência de modelos são racistas quando o mercado e os consumidores solicitam mais a presença de modelos brancos/as?

Por que querem que a lei que obrigue a presença de negros nestas revistas se eles mesmos não estão dispostos a fazer o mesmo em favor dos não-negros? Isso não é muita hipocrisia e cara-de-pau?

No Brasil, o governo apóia e financia índios e negros que queiram viver isolados, preservando a sua cultura e sem misturas, mas quando um branco exige o mesmo, é taxado de racista e até preso.

About these ads
  1. adm´s now
    October 12, 2010 at 3:56 pm | #1

    HÁ 45 ANOS ESSAS MERDAS QUEREM DESTRUIR DE VEZ O QUE RESTOU DA AMERICA DO SUL E DO CONE SUL..

  2. adm´s now
    October 12, 2010 at 4:00 pm | #2

    POR QUE ACABARAM COM O BLOG DO CASTAN?

    POR QUE NÃO ACHO MUITOS LIVROS DO GUSTAVO BARROSO?

    TEM UM QUE ESTOU ESPECIALMENTE INTERESSADO PRA COMPARAR COM O JOÃO MARIA ANDRADE SARAIVA

  3. chico
    October 31, 2010 at 10:34 pm | #3

    Viaja para a Espanha e diz que é brasileiro.Vocês são mestiços e não sabem. É vergonhoso ter brasileiros mestiços como vocês inimigos da propria raça.

    • November 1, 2010 at 4:27 am | #4

      Para o Nacional-Socialismo e as Leis de Nuremberg, local de nascimento é mera questão geográfica e o que vale é o sangue. Eu poderia ter nascido até no Congo, continuaria sendo ariano, pois meus quatro avós são europeus.

  4. October 31, 2010 at 11:04 pm | #5

    Os europeus que vieram p/ o Brasil eram discriminados na europa pois eram considerados mestiços e imagine agora sendo brasileiro.

    • November 1, 2010 at 4:30 am | #6

      Mas como fala merda, chega até a ser engraçado! Os europeus não eram discriminados, vieram para cá porque foram convidados, inclusive existiam cartazes espalhados pelas ruas da Europa, prometendo terras e riqueza aos que viessem e a situação lá também não era das melhores, muitos locais estavam em guerra.

  5. October 31, 2010 at 11:09 pm | #7

    Sintam orgulho de ser mestisso, pois o povo europeu sempre foi ladrão.

    • November 1, 2010 at 4:37 am | #8

      Ladrão de que? Sem nós, o ouro, a prata, nada disso teria valor nenhum! Aliás, sem nós a própria civilização não existiria, com excessão dos mongólicos, todos os outros estariam fazendo dança da chuva!

  6. October 31, 2010 at 11:11 pm | #9

    97% DOS BRASILEIROS SÃO MESTIÇOS

    • November 1, 2010 at 4:32 am | #10

      Qual a sua base para afirmar isso? Tem alguma prova, algum estudo a respeito? Pois os estudos que eu conheço dizem outra coisa, o estudo genético diz que 40% da população é branca e o de auto-declaração que 53% da população é branca.

  7. November 15, 2010 at 7:46 pm | #11

    O povo brasileiro original já está se organizando em massa para expulsar essas colonias germanicas,romanas….(invasores)do nosso país.

  8. November 15, 2010 at 7:53 pm | #12

    Nós temos reservado para vocês insetos germanicos um mar de fogo.

    • November 17, 2010 at 4:05 pm | #13

      Tudo bem, mas quando forem nos deter, não vale usar as armas de fogo que NÓS criamos, acho que ficaria muito feio depender dos “insetos germânicos” até para destruí-los. E é claro, também não devem usufruir dos prédios e cidades que nós construímos.

  9. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 12:59 pm | #14

    Viaja para a Espanha e diz que é brasileiro.Vocês são mestiços e não sabem. É vergonhoso ter brasileiros mestiços como vocês inimigos da propria raça.

    POR QUE SERÁ QUE A MERDA NUNCA QUER O SER SOZINHA?EIS A QUESTÃO..

    SE TU ÉS CORROMPIDO, AZAR O TEU; NÓS TEMOS ORGULHO DE TERMOS PRESERVADO NOSSO DNA MELHOR, ENQUANTO TU O DEGENERASSE COM TEUS IMPULSOS SIMIESCOS E RESIDUOS MAIS ABJECTOS DO PALEOLITICO INFERIOR MAIS VIL..

  10. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:01 pm | #15

    Para o Nacional-Socialismo e as Leis de Nuremberg, local de nascimento é mera questão geográfica e o que vale é o sangue. Eu poderia ter nascido até no Congo, continuaria sendo ariano, pois meus quatro avós são europeus.

    NÃO ADIANTA; PRA IGNOBEIS O JUS SANGUE PASSA A SER O JUS SOLI..HAHAHA!O DNA DE UM CAVALO DEIXA DE SER DE CAVALO E ELE VIRA UMA GALINHA AO SE MUDAR PRO GALINHEIRO(O DNA SE “ALTERA”..HAHAHA)..LOL

  11. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:02 pm | #16

    Os europeus que vieram p/ o Brasil eram discriminados na europa pois eram considerados mestiços e imagine agora sendo brasileiro.

    SIM, TANTO QUE TEVE ATE UM PILOTO DO PARANÁ QUE FOI CONDECORADO COM A CRUZ DE FERRO NA LUFTWAFE EM PLENO REICH ALEMÃO..HEHE

  12. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:03 pm | #17

    Mas como fala merda, chega até a ser engraçado! Os europeus não eram discriminados, vieram para cá porque foram convidados, inclusive existiam cartazes espalhados pelas ruas da Europa, prometendo terras e riqueza aos que viessem e a situação lá também não era das melhores, muitos locais estavam em guerra.

    SIM, INFELIZMENTE VIEMOS PARAR NESSE ESGOTO..IGUAL AOS BOERES NA MERDA DA AFRICA MERIDIONAL DECADENTE..

  13. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:06 pm | #18

    Sintam orgulho de ser mestisso, pois o povo europeu sempre foi ladrão.

    ISSO É RACISMO, POR QUE SE EU DISSESSE QUE TODO PRETO É LADRÃO (MERA REALIDADE) JA SERIA “RACISMINHO”, MAS VC´S JA PODEM NÉ?

    99% DOS EUROPEUS DESCENDEM DE PESSOAS SIMPLES QUE NADA TIVERAM A VER COM A ADMINISTRAÇÃO COLONIAL DAS ELITES TRAIRAS DO PASSADO..MUITOS ATE DE SERVOS DAS GLEBAS..NÃO TINHAM PODER PRA NADA, SÓ PRA FUGIR DAS ALDEIAS DO INTERIOR DO NO IBERICO E TENTAR UMA VIDA MENOS SOFRIDA DO OUTRO LADO DO ATLANTICO..SERÁ QUE ISSO É ALGUM CRIME?VC´S SE AUTO-VENDERAM POR CACHAÇA E DESTRUIRAM O DNA AMERINDIO VIA ZAMBOIDIZAÇÃO..ISSO SIM É CRIME DE GENOCIDIO GENOMICO E DO MEIO TAMBEM..

  14. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:08 pm | #19

    Ladrão de que? Sem nós, o ouro, a prata, nada disso teria valor nenhum! Aliás, sem nós a própria civilização não existiria, com excessão dos mongólicos, todos os outros estariam fazendo dança da chuva!

    E MESMO OS MONGOLICOS ESTARIAM ESTAGNADOS, POIS QUEM LEVOU O NEOLITICO PRA LA FORAM OS BRANCOS ANTIGOS PRE-MONGOLIZAÇÃO MEDIEVAL DA ASIA CENTRAL QUE ATRAVESSARAM O NEOLITICO SUMERIO COM SEUS CAVALOS..

  15. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:10 pm | #20

    E AINDA TIRAMOS ELES DA ESTAGNAÇÃO NOVAMENTE DEPOIS, APOS O PERIODO MEDIEVAL..OU VC ACHA QUE O JAPÃO DESENVOLVEU SOZINHO AS TECNICAS E BASES DA SUA INDUSTRIALIZAÇÃO ACTUAL PESADA E IDEM A CHINA..?HEHE

  16. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:12 pm | #21

    JA OS AFRICANOS, ESSES NEM PLAGIAR SABEM..OS AMARELOS AO MENOS SABEM COPIAR OS BRANCOS ATE MELHOR QUE ESTES, VIDE TOKYO COMPARADA COM AS DECADENTES CIDADES DO OESTE INFESTADAS DE SIMIOS..ENQUANTO ISSO JOHANESBURGO QUE ERA PRIMEIRO MUNDO NA ERA BRANCA AGORA JA DECAI A ESGOTO..BEM SIMILAR AO QUE OCORREU COM DETROIT..NOVA DETROIT DO SE..

  17. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:15 pm | #22

    VEJA OS NORTE-AFRICANOS, SUL-ASIATICOS E CIA – ANTES DE ASSIMILAR TANTOS RESIDUOS NEGROIDES ERAM PIONEIROS BRANCOS; AGORA JA PARECEM SUB-BRANCOS E PERDERAM O GROSSO DE SUA CAPACIDADE ORIGINAL..E JA SE COMPORTAM COMO ANIMAIS IGUAL AOS SEUS PRIMOS “RESIDUAIS” DO CONGO TAMBEM..VIDE O BIN LADEN E CIA..

  18. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:17 pm | #23

    97% DOS BRASILEIROS SÃO MESTIÇOS

    1)PROVES

    2)50% SÃO BRANCOS, 25% MAMELUCOS

    3)PRETOS DEVEM SER UNS 5% E NEGROIDIZADOS MESO-ALTAMENTE UNS 10%-15%

    4)OS OUTROS 5% SÃO MONGOLOIDES

    SÓ POR QUE O TEU RIO É SIMIESCO ALTAMENTE NÃO QUER DIZER QUE TODOS O SEJAM..BASEIAS A TODOS COM A TUA CIDADEZINHA FEDIDA..

  19. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:19 pm | #24

    O povo brasileiro original já está se organizando em massa para expulsar essas colonias germanicas,romanas….(invasores)do nosso país.

    OS INDIOS MAIS PUROS SÃO MINORIA MINORICA..TEM MUITO PSEUDO-INDIO JA CORROMPIDO PELO SANGUE NEGROIDE QUE JA NÃO TEM MORAL PRA FALAR EM NOME DE PORRA NENHUMA..QUE VOLTEM PRO CONGO ESTES TAMBEM..HEHE

  20. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:20 pm | #25

    Nós temos reservado para vocês insetos germanicos um mar de fogo.

    CALA A BOCA ZAMBO SUJO A SE FINGIR DE INDIO..NÓS TEMOS ARMAS BIOLOGICAS QUE VC´S NEM TEM DEFESA..HAHAAH!GRIPE NELES..LOL

  21. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:22 pm | #26

    Tudo bem, mas quando forem nos deter, não vale usar as armas de fogo que NÓS criamos, acho que ficaria muito feio depender dos “insetos germânicos” até para destruí-los. E é claro, também não devem usufruir dos prédios e cidades que nós construímos.

    POIS, ESSES PARASITAS ADORAM NOS DEMONIZAR, MAS NÃO CONSEGUIRIAM VIVER SEM NOSSOS SUBSIDIOS A ESTA RALÉ EVOLUTIVA SIMIESCA DO PALEOLITICO INFERIOR/SUB-MEDIO..HEHE

  22. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:24 pm | #27

    Nós temos reservado para vocês insetos germanicos

    UM POVO QUE DESENVOLVEU DEZENAS DE MILHÕES DE KM²´S EM TODO O MUNDO SÃO INSETOS AONDE?INSETOS SÃO VC´S QUE EM POUCAS DECADAS COM SEUS RESIDUOS PODRES DESTRUIRAM TODO ESSE MEIO QUE DEMOROU TANTO TEMPO PRA SER ERGUIDO E FUNDADO POR NÓS, EVOLUTIVAMENTE SUPERIORES..A INVEJA NO COTOVELO DÓI NÉ..?HEHE

    um mar de fogo.

    POIS, QUEM TEM AS ADM´S E BOMBAS NUCLEARES PRA TAL SOMOS NÓS, AFINAL SÓ A RUSSIA, UMA DE NOSSAS MAIORES POTENCIAS BRANCAS – SÓ MOSCOU TEM ARSENAL SUFICIENTE PRA EXTERMINAR O CONGO MILHARES DE VEZES SEGUIDAS..HAHAHA

  23. sieg heil hitler
    November 22, 2010 at 1:31 pm | #28

    SOMA AÍ: CANADÁ PRE-LIXO = 10 MILHÕES, AUSTRALIA PRE-LIXO = 7,6 MILHÕES; EUA PRE-LIXO SIMIANO DEGENERANTE/DECADENTE = MAIS DE 9 MILHÕES; SÓ DAÍ JA TEMOS MAIS DE UMA AFRICA SUBSAARIANA INTEIRA DESENVOLVIDA MUNDO AFORA PELOS POVOS GERMANICOS MUNDO AFORA..ENQUANTO ISSO VC´S DESTRUIRAM ESSA AREA MULTIPLICADA VARIAS VEZES MUNDO AFORA A COMEÇAR PELA PROPRIA AFRICA SUBSAARIANA, DETROIT, PARIS, LONDRES, SP, CIA..QUEM É O INSETO SIMIESCO?

  1. July 30, 2010 at 6:10 am | #1

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: