Home > Noticias Recentes, Questão Racial > Orgulho Racial faz bem à Saúde

Orgulho Racial faz bem à Saúde

O orgulho racial pode ajudar os adolescentes a manter o nível de felicidade quando confrontados com o estresse, de acordo com um novo estudo da psicóloga Lisa Kiang, Wake Forest University, publicado na edição de outubro do Child Development.

Os adolescentes com sentimentos positivos em relação ao seu grupo racial dizem que estão mais felizes em um referencial diário do que aqueles que têm uma atitude mais negativa sobre sua identidade étnica, reportou Lisa Kiang, professora adjunta de psicologia na Wake Forest University e principal autora do estudo.

O estudo, envolvendo 415 estudantes com idade entre 14 e 15 anos das comunidades chinesa e mexicana, mostra os efeitos benéficos da identidade étnica no bem estar psicológico diário, disse a pesquisadora.

Cada participante preencheu um breve questionário a respeito de seus sentimentos sobre sua identidade étnica. Então, por duas semanas no final de cada dia, os estudantes anotaram num formulário de verificação de três páginas que indica os tipos dos esforços que experimentaram nesse dia. Por exemplo, os estudantes marcariam se tiveram muito “dever de casa” para terminar ou se tiveram muitas exigências feitas por suas famílias.

Finalmente, os estudantes foram orientados a avaliar seus estados emocionais diários em uma escala de zero a quatro, incluindo o quão felizes ou nervosos haviam se sentido naquele dia.

Aqueles com maior estima por sua condição étnica avaliaram de forma mais elevada o seu nível diário de felicidade.

“Os adolescentes com uma elevada estima por sua condição étnica mantiveram, de forma geral, uma atitude positiva e feliz no enfrentamento dos fatores de estresse diários, a despeito de suas ansiedades,” disse Kiang. “Assim, ter sentimentos positivos sobre seu grupo étnico pareceu fornecer um impulso extra de bem-estar dos indivíduos.”

Embora a experiência de maiores fatores de estresse diários previsse menos felicidade nos indivíduos com uma baixa ou moderada estima por sua condição étnica, os indivíduos com uma estima étnica elevada foram protegidos destes efeitos negativos, disse Kiang, que leciona em cursos de Psicologia do Desenvolvimento.

Os pesquisadores concentraram o enfoque nos adolescentes porque são os mais expostos às questões de identidade. Kiang disse que os efeitos positivos do orgulho étnico encontrados neste estudo poderiam sugerir que os pais e a sociedade em geral deveriam encorajar uma forte identidade étnica nas famílias.

A pesquisa é a primeira fase de um estudo conduzido por Andrew J. Fuligni na UCLA.

  1. adm´s now
    September 25, 2010 at 4:00 pm

    PENA QUE SÓ QUEM PODE TER ORGULHO DA SUA RAÇA SÃO OS LIXOS MENOS EVOLUIDOS, POR QUE O APICE DA EVOLUÇÃO PELA CARTILHA DO CERNE ALIEN 2.0 TEM QUE QUERER SER NIVELADO POR BAIXO COM A MERDA SIMIESCA TODA..

    • lucassouza24
      January 8, 2011 at 4:55 pm

      A culpa é do nazismo que usou o orgulho racial para cometer atrosidades.

  1. No trackbacks yet.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: